Ecologia da Paisagem
Índice Principal

O que é Ecologia da Paisagem?

Histórico

Formação dos Mosaicos de Paisagem

Análise da Paisagem

Processos Ecossistêmicos na Paisagem

Teorias Complementares

Aplicações

Limitações

Bibliografia

Links



Ecologia da Paisagem é o campo da ecologia que enfatiza a interação entre padrões espaciais e processos ecológicos, isto é, as causas e conseqüências da heterogeneidade espacial ao longo de uma faixa de escalas espaciais e temporais.

Alguns importantes pesquisadores não identificam a Ecologia da Paisagem como uma simples disciplina ou ramo da ecologia, mas sim como uma intersecção de muitas disciplinas e campos de conhecimento relacionados (geografia, ecologia, sensoriamento remoto, sociologia, economia, etc.) com um foco nos padrões espaciais e temporais da paisagem.

A Ecologia da Paisagem combina a abordagem espacial da Geografia com a abordagem funcional da Ecologia. Nas últimas duas décadas, o foco da Ecologia da Paisagem tem sido definido de diversas maneiras:

marcador Forman (1983): A Ecologia da Paisagem tem como foco

                 (1) as relações espaciais entre os elementos da paisagem e os ecossistemas,

                 (2) os fluxos de energia, nutrientes minerais e espécies nos elementos de paisagem,

                 (3) a dinâmica ecológica  dos mosaicos de paisagem ao longo do tempo.

 

marcador Turner (1989): A Ecologia da Paisagem enfatiza as escalas espaciais mais amplas e os efeitos ecológicos dos padrões espaciais dos ecossistemas.

 

marcador Pickett e Cadenasso (1995): Ecologia da Paisagem estuda os efeitos recíprocos dos padrões espaciais e processos ecológicos. Ela promove o desenvolvimento de modelos e teorias de relacionamentos espaciais, coleta de novos tipos de dados nos padrões e dinâmica espacial, e a investigação de padrões espaciais que raramente são atribuídos à ecologia.
 

A emergência da paisagem como escala apropriada para muitos estudos ecológicos ocorreu em função de três fatores principais:

  1. A ampla escala dos assuntos ambientais e dos problemas de manejo de terras
  2. O desenvolvimento de novos conceitos relacionados à escala na ecologia
  3. Avanços tecnológicos em sensoriamento remoto, e tratamento de dados