3

Dezembro 2009

PDF (868.42 KB)

Expediente

Consultores: Anary Priscila Monteiro Egydio, André Menezes Strauss, Barbara Kazue Amaral Onishi, Cintia Etsuko Yamashita, Daniel José Galafasse Lahr, Denise de Araujo Alves, Erika Cecon, Felipe Ibañez de Santi Ferrara, José Eduardo Amoroso Rodriguez Marian, José Eduardo Soubhia Natali, Marcelo Veronesi Fukuda, Marco Antonio Monteiro Granzinolli, Monique Nouailhetas Simon, Pedro Leite Ribeiro, Renata Pereira Lima, Ricardo Mendonça Neves dos Santos, Rodrigo Machado Feitosa, Sérgio Marinho da Silva e Sérgio Nascimento Stampar

Editores: Carlos Ribeiro Vilela, Déborah Yara Alves Cursino dos Santos, Gilberto Fernando Xavier, Marcelo Luiz Martins Pompêo e Sônia Godoy Bueno Carvalho Lopes

Coordenadores: Agustín Camacho Guerrero, Pedro Leite Ribeiro e Rodrigo Pavão

Artigos

SERIA A TEORIA DA EVOLUÇÃO DARWINIANA DOMÍNIO EXCLUSIVO DOS BIÓLOGOS? IMPLICAÇÕES DA EVOLUÇÃO BIOLÓGICA PARA AS CIÊNCIAS HUMANAS
Pedro José Tótora da Glória

A teoria evolutiva darwiniana tornou-se o atual paradigma nas ciências biológicas desde a formulação da teoria sintética nas décadas de 1930 e 1940. No entanto, o alcance da teoria darwiniana tem impactado áreas do conhecimento que vão muito além da biologia. O objetivo deste artigo é fazer uma incursão histórica sobre a relação entre a teoria evolutiva biológica e as ciências humanas. A partir desta perspectiva histórica é possível fazer uma reflexão sobre o papel do biólogo nesse diálogo, tanto no âmbito acadêmico como no âmbito social. Palavras-chave. História da biologia, Humanidades, Sociedade, Interdisciplinaridade. doi: 10.7594/revbio.03.01

PDF
INSETOS EUSOCIAIS E O DESAFIO PARA A IDÉIA DE SELEÇÃO NATURAL
Pedro Leite Ribeiro

Este texto versa sobre a clássica discussão a respeito da dificuldade que a teoria da Seleção Natural tem em explicar o surgimento de indivíduos não férteis. Para tanto é apresentado o conceito de eusocialidade, as idéias de seleção de parentesco, altruísmo, altruísmo forçado e seleção de grupo. Palavras-chave. Seleção natural, Seleção de parentesco, Hamilton. doi: 10.7594/revbio.03.02

PDF
NEUROGÊNESE NO SISTEMA NERVOSO ADULTO DE MAMÍFEROS
Ilton Santos da Silva

O cientista espanhol Ramón y Cajal e seus contemporâneos defendiam a idéia de que o sistema nervoso de indivíduos adultos fosse imutável, sem a possibilidade de que novos neurônios surgissem. No entanto, com o desenvolvimento recente de novas técnicas, foi possível confirmar a existência da neurogênese na fase adulta. Como a maior parte dos novos neurônios surge em uma estrutura crítica nas funções de memória, acredita-se que eles contribuam para o aprimoramento destas funções e não sejam apenas vestígios ontogenéticos. Essa breve revisão busca discutir algumas teorias e evidências experimentais a respeito da neurogênese e seu papel no sistema nervoso de indivíduos adultos. Palavras-chave. Aprendizagem e memória, neurogênese adulta, giro denteado, hipocampo. doi: 10.7594/revbio.03.03

PDF
UMA INTRODUÇÃO À NEUROFILOSOFIA: O PROBLEMA MENTE-CORPO
Camila Gomes Victorino

A neurofilosofia tenta desvendar os mistérios da inteligência consciente, aliada a outras ciências como a neurociência e a inteligência artificial. Apesar do crescente avanço da neurofisiologia, uma filosofia da mente que se adeque a todos os resultados e eventos observados das ciências cognitivas ainda não pôde ser formulada, existindo um enorme desacordo quanto à origem dos estados mentais. Designado como problema mente-corpo, ele divide a comunidade filosófica e científica em dualistas e monistas. Se os primeiros afirmam que os estados mentais não têm como origem os estados cerebrais, os segundos afirmam que há uma correlação entre estados físicos do encéfalo e estados mentais, sem, no entanto, chegar a um consenso quanto aos detalhes da correlação entre encéfalo e mente. Palavras-chave. neurofilosofia, filosofia da ciência, dualismo, monismo. doi: 10.7594/revbio.03.04

PDF
PROJETO GENOGRÁFICO E AS IMPLICAÇÕES DA POPULARIZAÇÃO DOS ESTUDOS DE GENEALOGIA GÊNICA
Bárbara Domingues Bitarello

O Projeto Genográfico busca caracterizar a variabilidade genética da população mundial, baseando-se majoritariamente em dados genéticos de grupos indígenas isolados e, em menor escala, na participação voluntária de indivíduos interessados em entender suas origens. No entanto, as implicações deste conhecimento merecem ressalva, assim como é importante avaliar o grau de ilusão que está sendo gerado entre os leigos que buscam conhecer sua ancestralidade genética. Palavras-chave. Genográfico, genealogia gênica, DNA. doi: 10.7594/revbio.03.05

PDF
TÉCNICAS PARA O PROCESSAMENTO DE FÓSSEIS DE BIVALVES: UM ESTUDO DE CASO SOBRE A FORMAÇÃO CORUMBATAÍ, BACIA DO PARANÁ, BRASIL
Rodrigo B. Salvador, Luiz R. L. Simone

A Formação Corumbataí faz parte do Grupo Passa Dois na Bacia do Paraná e data do final da Era Paleozóica, mais precisamente do Período Permiano (Superior). Seu registro fóssil conta principalmente com moluscos bivalves silicificados e imersos em matrizes de arenito, os quais são de difícil processamento e preparo. Este trabalho descreve algumas das técnicas utilizadas no processamento desses fósseis, testando a eficácia de cada uma no tratamento dos bivalves fósseis da Formação Corumbataí. Tratamentos mecânicos e químicos foram utilizados e os resultados indicam que os primeiros são mais eficientes do que os últimos. Palavras-chave. Arenito, fósseis silicificados, Grupo Passa Dois, moluscos, Permiano Superior. doi: 10.7594/revbio.03.06

PDF

Comentários

Pretty great post. I just stumbled upon your blog and wanted to say that I have really loved browsing your blog posts. In any case I will be subscribing on your rss feed and I hope you write again very soon!

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <blockquote> <p> <br>

Mais informações sobre as opções de formatação