Canabinoides ajudam a desvendar aspectos etiológicos em comum e trazem esperança para o tratamento de autismo e epilepsia

PDF (476.41 KB)

Autor / Author

Renato Malcher-Lopes

Resumo

Desde 1843 que as propriedades anticonvulsivantes da Cannabis são conhecidas pela ciência ocidental. Em 1980, ensaios clínicos demonstraram que canabidiol possui atividade antiepilética em pacientes de epilepsia refratária, sendo sonolência o único efeito colateral. O embargo imposto pela proibição do uso medicinal da Cannabis, no entanto, prejudicou imensamente o desenvolvimento científico e a exploração dessas propriedades. Multiplicam-se, contudo, os casos bem sucedidos de uso ilegal e sem orientação para o tratamento de síndromes caracterizadas por epilepsia e autismo regressivo. Os resultados corroboram evidências científicas que indicam a existência de processos etiológicos comuns entre o autismo e a epilepsia. Estudos em modelos animais confirmam envolvimento do sistema endocanabinoide. Esses avanços apontam o início de uma revolução no entendimento e tratamento desses transtornos. Palavras-chave.  Sistema endocanabinoide; Canabinoides; Autismo; Epilepsia. DOI: 10.7594/revbio.13.01.07

Title

Cannabinoids help to unravel etiological aspects in common and bring hope for the treatment of autism and epilepsy

Abstract

Since 1843 the anticonvulsant properties of Cannabis are known by the Western science. In 1980, clinical trials have shown that cannabidiol has antiepileptic activity in refractory epilepsy patients, with drowsiness as the only side effect. The embargo imposed by banning medicinal Cannabis use, however, harmed scientific development and the exploration of these properties. However, there is a growing number of successful cases of illegal use without guidance for the treatment of syndromes characterized by epilepsy and regressive autism. The results corroborate scientific evidence that indicates the existence of common etiological aspects between autism and epilepsy. Studies in animal models have confirmed involvement of the endocannabinoid system. These advances indicate the beginning of a revolution in the understanding and treatment of these disorders. Keywords. Endocannabinoid system; Cannabinoids; Autism; Epilepsy. DOI: 10.7594/revbio.13.01.07

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License

Comentários

A Mafia da Industria Farmacêutica jamais vai permitir que você tenha plantado no jardim da sua casa uma planta que serve para inúmeros tratamento da saúde, deixando assim de ganhar o seu rico dinheirinho com as suas drogas que mascaram a cura e na maioria das vezes levam seus pacientes ao óbito, como os medicamentos para o tratamento de Esclerose Multipla que podem provocar morte súbita...

O nobre colega que se manifestou acima, poderia citar fontes aonde relatam as morte de pacientes, que os farmacos a base de maconha (Cannabis sativa) causa? Seria muito esclarecedor essas informações viessem acompanhadas dessas fontes, pois a revista é uma séria fonte de divulgação científica, e mais que necessário o nobre coleg citar a fonte pra todos pudesse se informar e também ficar esclarecido...

Faria um bem importante para todos...

Leonardo, pelo que entendi o Roberval falou de mortes causadas por remédios outros que não originados da maconha. Concordo que seria legal apresentar que ele apresentasse a fonte.

Thanks , I have just been searching for info about this subject for a while and yours is the greatest I’ve came upon so far. However, what in regards to the bottom line? Are you certain concerning the source?
several Ways to Eradicate A new Wine beverages Holdover
Do I violate copyright condition I make use of reports editorial resting on my possess newsletter?
Hi, well put together website you've at this time there. https://www.youtube.com/watch?v=vIJzPyBZiQA

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <blockquote> <p> <br>

Mais informações sobre as opções de formatação