A maconha aumenta vulnerabilidade a opioides em animais de laboratório

PDF (412.02 KB)

Autor / Author

Cristiane Ribeiro de Carvalho e Reinaldo Naoto Takahashi

Resumo

A maconha é a droga ilícita mais consumida no mundo. Estudos epidemiológicos sugerem que o uso precoce da Cannabis facilita a progressão para o uso de outras drogas psicoativas. Embora bastante controversa esta hipótese de “porta de entrada” assume que a dependência de drogas ilícitas é precedida pelo uso de Cannabis. Os modelos animais de dependência podem ser bastante úteis para investigar se a exposição prévia de uma droga per se poderia aumentar a vulnerabilidade ao uso abusivo de outra classe de droga. Nesta revisão, pesquisamos a literatura avaliando os efeitos da exposição prévia aos agonistas canabinoides em modelos animais sobre os comportamentos relacionados ao consumo de outras drogas - como psicoestimulantes e opioides. Palavras-chave.  Maconha; Cannabis; Dependência; Drogas de abuso; Hipótese da porta de entrada; Opioide. DOI: 10.7594/revbio.13.01.02

Title

Marijuana increase the vulnerability to opiods consumption in laboratory animals

Abstract

Marijuana is the most consumed illicit drug in the world. Epidemiological studies suggest that precocious use of Cannabis facilitates the progression to the use of other psychoactive drugs. Indeed, though very controversial, Cannabis is suggested as a gateway for drug addiction. Animal models are very useful to investigate the relationship between previous drug experience and vulnerability to the consumption of other drugs. In this article, we review the literature evaluating the effects of previous exposure to cannabinoid agonists in animal models on the subsequent behavioral impact related to the consumption of other drugs - such as psychostimulants and opioids. Keywords. Marijuana; Cannabis; Addiction; Drug abuse; Gateway hypothesis; Opioid. DOI: 10.7594/revbio.13.01.02

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License

Comentários

Ha seems hilarious i actually dnt tink diz apple ipad is supposed with regard to people Not any exterior equipment simply applications although blog imply Extra income to pay, which means this could be the most severe issue. . -= GDI Blog’s very last website… Get Great Injury Insurance costs in addition to Protect Your company =-.

Este é um trabalho muito ruim. Muito mal escrito e tendencioso - em muitos momentos, seu aporte teórico é confuso e os autores entram em contradição em diversos tópicos (logo no início cita o álcool como "porta de entrada" - termo utilizado no trabalho inteiro e que não é definido ou explicado-, enquanto também afirma maconha como uma "porta de entrada" [sic]).

As conclusões prinicpais são pobres. Como assim "esses estudos [outros estudos sobre cannabis] são contraditórios e confrmam a hipótese da maconha como 'porta de entrada' para os psicoestimulantes"? Os estudos são contraditórios e confirmam a hipótese? Vocês realmente sabem o significado de hipótese em textos científicos?

A principal premissa de que maconha facilitaria (ou induziria, não sei ao certo) no consumo e o vício em outras substâncias não parece ser explicada pelos resultados encontrados nas análises.

Mais contradições são encontradas à frente:
- Vejam a frase: "o que implica na impossibilidade de se estabelecer uma relação causal entre a exposição prévia de Cannabis e o posterior desenvolvimento da dependência [em humanos]." - Total contradição com o exposto no início e ao longo do trabalho.

- Outra frase tosca: "Claramente a questão da dependência das drogas não pode ser atribuída somente aos impactos da exposição prévia a uma determinada substância." - A frase é clara, mas parece que não o suficiente para impedir que os pesquisadores encerrassem essa pesquisa tendenciosa e tosca.

Abraços e melhorem.

Some fantastic pictures. Outstanding colours.

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <blockquote> <p> <br>

Mais informações sobre as opções de formatação