A produção brasileira de etanol

iconoticiaA produção brasileira de etanol

"Uma tecnologia brasileira pode dar uma contribuição decisiva para limitar o aumento da temperatura do Planeta. O Etanol. Ele pode substituir em mais de 13% o petróleo consumido em todo o mundo. E mais, reduzir as emissões de gás carbônico em 5,5% até 2045. Essas estimativas estão num estudo internacional com participação de cientistas brasileiros, publicado recentemente pela revista Nature Climate Change.

Pra isso seria necessário o aumento do cultivo de cana-de-açúcar no Brasil, de cerca de 37 milhões para 116 milhões de hectares. Ainda de acordo com o estudo, não seria necessário usar áreas de preservação ambiental ou as destinadas a produção de alimentos. O Etanol obtido da cana poderia fornecer o equivalente a quase 13 milões de barris de petróleo bruto por dia.

O trabalho também avaliou como a expansão da produção de etanol obtido da cana poderia contribuir para limitar o aumento médio da temperatura global a menos de 2oC pela redução da queima de combustíveis fósseis como a gasolina, conforme o acordo climático firmado por 196 nações em 2015 na cidade de Paris.

O estudo foi uma parceria entre a FAPESP e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol e realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas, do Instituto de Biociências da USP e da ESALQ com a colaboração de Universidades estrangeiras."

O Prof. Marcos Silveira Buckeridge do Departamento de Botânica do IB/USP e coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tenologia do Bioetanol foi um dos convidados do Programa Panorama da TV Cultura para falar sobre a produção brasileira de etanol.

Visualize a conversa na íntegra aqui.