MACRÓFITAS AQUÁTICAS E PERIFÍTON: ESPECTOS ECOLÓGICOS E METODOLÓGICOS
Marcelo Luiz Martins Pompêo e Viviane Moschini-Carlos

Capítulo 1
Ecologia de ecossistemas aquáticos continentais e as macrófitas aquáticas no Brasil
É apresentado um breve histórico sobre os estudos de ecologia aquática no Brasil, com ênfase nas macrófitas aquáticas, além de considerações relativas às prioridades de pesquisas dessa importante comunidade.

Capítulo 2
Biomassa das macrófitas aquáticas: o método do quadro
São apresentadas considerações sobre a determinação da biomassa das macrófitas aquáticas, particularmente relacionadas à seleção do banco, à periodicidade amostral, ao fracionamento, à forma e tamanho do amostrador, ao número de unidades amostrais, à temperatura e tempo de secagem em estufa e calcinação em mufla para as determinações dos pesos seco e seco sem cinzas das macrófitas aquáticas.

Capítulo 3
Decomposição das macrófitas aquáticas: o método dos sacos de liter
São discutidos aspectos do processo de decomposição das macrófitas aquáticas. Também são efetuadas discussões referentes à utilização do método dos sacos de serrapilheira e sugeridos critérios e procedimentos para a condução dos experimentos com a finalidade de comparar a decomposição das frações vegetais de macrófitas aquáticas em diferentes ecossistemas.

Capítulo 4
Perifíton: estrutura, dinâmica e métodos de estudos
São discutidos aspectos referentes à definição do termo perifíton, aos estudos comparativos entre substratos natural e artificial e à dinâmica da comunidade aderida. Também são apresentadas sugestões relacionadas aos critérios e procedimentos de campo e laboratório no estudo dessa comunidade.

Capítulo 5
Determinação do teor de fósforo total
Em função de diversas solicitações e da importância do fósforo no metabolismo dos ecossistemas aquáticos, sentimo-nos estimulados a divulgar de forma detalhada o método empregado para a determinação do teor de fósforo total no perifíton, estendendo as informações para utilização nas frações vegetais das macrófitas aquáticas e no sedimento.

Referências bibliográficas