Modos de especiação

A chave para a especiação é a evolução de diferenças genéticas entre as especíes incipientes. Para uma linhagem ser dividida de uma vez por todas, as duas espécies incipientes devem ter diferenças genéticas que se expressam de alguma forma que faz com que os acasalamentos entre elas não aconteçam ou não tenham sucesso. Estas não precisam ser grandes diferenças genéticas. Uma pequena mudança na data, local, ou rituais de acasalamento pode ser suficiente. Mas ainda assim, algumas diferenças são necessárias. Esta mudança pode evoluir por seleção natural ou deriva genética.

Fluxo gênico reduzido provavelmente desempenha um papel crítico na especiação. Modos de especiação são frequentemente classificados de acordo com o quanto a separação geográfica de espécies incipientes pode contribuir para a redução de fluxo gênico. A tabela a seguir compara alguns destes modos de especiação.

Modos de especiação
Novas espécies formadas a partir de...
Alopátrica
(alo = outros, pátrica = lugar)
Populações isoladas geograficamente
especiação alopátrica
Peripátrica
(peri = perto, pátrica = lugar)
Uma pequena população isolada na borda de uma população maior
especiação Peripátrica
Parapátrica
(para = ao lado, pátrica = lugar)
Uma população continuamente distribuída
especiação parapátrica
Simpátrica
(sim = igual, pátrica = lugar)
Dentro da faixa da população ancestral
especiação simpátrica

Explore mais
•  Especiação alopátrica
•  Especiação peripátrica
•  Especiação parapátrica
•  Especiação simpátrica
•  EvidÍncias para a especiação
•  Isolamento reprodutivo
•  Coespeciação
•  Especiação nas plantas

Prova Rápida














Busca · Índice · Navegação · Direitos Autorais · Créditos · Contato
Entendendo a Evolução para Professores Início · Entendendo a Evolução Início

Veja outras opiniões do site Entendendo a Evolução

Tradução em espanhol do site Entendendo a Evolução para Professores da Sociedade Espanhola de Evolução Biológica.