Normas para Bolsas da Cota Institucional do Programa

 

Critérios para Atribuição das Bolsas

  1. O critério utilizado pela Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ecologia, para atribuição de bolsas quota será a nota obtida pelo candidato na prova escrita de Ecologia do Exame de Ingresso.
  2. Considerando que os candidatos aprovados para ingresso podem iniciar os seus cursos até a finalização de outro processo seletivo, a comissão decidiu que a classificação será refeita sempre que houver novos candidatos aprovados.
  3. A classificação dos alunos aprovados nos diferentes exames de ingresso será baseada na diferença entre a nota da prova escrita de Ecologia da(o) aluna(o) e a média de todos os candidatos que prestaram a mesma prova. Este procedimento busca tornar mais compráveis diferentes exames de ingresso, que podem variar no grau de dificuldade ou no rigor da correção pela banca, o que deverá se refletir na variação da média da prova.
  4.    Em caso de empate, será dada prioridade, em ordem, à aluna ou aluno:
    1. matriculada(o) há mais tempo (em número de semestres) no programa ;
    2. que prestou o exame de ingresso há mais tempo (em número de semestres);
    3. que tiver histórico com maior produção científica, a ser avaliado pela CCP.
  5. Para a concessão da bolsa, a(o) candidata(o) deverá apresentar à Coordenação do Programa uma declaração de residência na Grande São Paulo.
  6. A não apresentação do documento mencionado no item 5, no período determinado pela Coordenação, resultará na convocação da(o) candidata(o) seguinte na classificação.
  7. Caso da(o) candidata(o)  receba uma bolsa do programa e não esteja morando na Grande São Paulo dois meses após a sua concessão, a bolsa será cancelada e da(o) candidata(o)  seguinte na classificação será indicada(o) para o lugar.
  8. A(O) aluna(o) de Mestrado que for contemplada(o) com bolsa institucional terá direito à bolsa dentro do prazo máximo de 24 meses a partir de sua primeira matrícula no Programa (Exemplo: a(o) aluna(o) que receber a bolsa no 6º mês após a matrícula, terá direito a 18 meses de bolsa; se receber no 15º mês, terá direito a 9 meses de bolsa).
  9. A(O) aluna(o) de Doutorado que for contemplada(o) com bolsa institucional terá direito à bolsa dentro do prazo regimental determinado pela CPG do Instituto de Biociências para a conclusão do curso. Independentemente de solicitação de prorrogação de prazo, a bolsa será cancelada e passará à aluna ou aluno seguinte na classificação.
  1. (O) aluna(o) de Doutorado que receber uma bolsa da cota institucional deverá apresentar, no prazo de 12 meses, comprovante de que solicitou bolsa da FAPESP. Se o comprovante não for apresentado a bolsa da cota institucional será cancelada e passará para outra(o) aluna(o) classificada(o).
(Texto aprovado pela CCP, em 3 de fevereiro de 2014)

 

Autorização de atividades externas ao programa para bolsistas 

Bolsistas CAPES ou CNPq poderão dedicar até 12 horas semanais à realização de atividades científicas e profissionais, com ou sem vínculo empregatício, remuneradas ou não, que contribuam para sua formação profissional, e que sejam compatíveis com seu projeto de pesquisa. No caso de atividades didáticas, os bolsistas poderão ministrar no máximo 8 horas-aula semanais. Para realizar tais atividades externas é obrigatório que o bolsista seja autorizado pela Comissão Coordenadora do Programa (CCP).

A autorização deverá ser solicitada à CCP por meio de correspondência, assinada pela(o) bolsista e por seu/sua orientador(a), que descreva as atividades a serem realizadas, especifique o número de horas semanais de dedicação a tais atividades e faça ver a importância de sua realização para a formação profissional do bolsista. Essa correspondência deve incluir a declaração do(a) orientador(a) ou supervisor(a) de que a realização das atividades em questão não acarretará nenhum prejuízo para o desenvolvimento do projeto de pesquisa da(o) bolsista e para sua formação acadêmica e profissional. Sendo concedida a autorização, os relatórios científicos da(o) bolsista deverão conter uma seção que descreva as atividades realizadas no período, com a indicação de sua carga horária. Tratando-se de atividades remuneradas, deverá ser anexada ao relatório declaração da fonte pagadora que especifique a natureza dos serviços prestados, o número de horas semanais trabalhadas, o período da prestação dos serviços e a remuneração recebida, para fins de acompanhamento.

O descumprimento destas obrigações poderá implicar no cancelamento da bolsa.

Ficam dispensados do encaminhamento da solicitação de autorização os participantes do Programa de Aperfeiçoamento de Ensino (PAE) da Universidade de São Paulo.

(Texto revisto e aprovado pela CCP, em 7 de junho de 2017)