Geotrigona mombuca (Smith)

Nome popular : GUIRA

Taxonomia

· Hymenoptera
. Apoidea
. Apidae
· Meliponini
Nome científico: Geotrigona mombuca (Smith)
Nome popular: Guira, Guiruçu ou Iruçu Mineiro (Nogueira-Neto, 1970)

Distribuição geográfica

Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Piauí, São Paulo e Tocantins (Silveira et al., 2002).

Referência
Silveira et al., 2002. Abelhas Brasileiras. Belo Horizonte.

Ecologia

São abelhas sociais, mansas. Os ninhos são encontrados abaixo do solo (ninhos subterrâneos), provavelmente ocupando panelas de antigos sauveiros. A entrada do ninho é geralmente encontrada em chão batido. Em torno das entradas ocorre deposição de torrões de terra, gravetos e outros materiais. As entradas são revestidas por cerume, assim como o canal de ingresso. Os favos de cria são helicoidais e ocorrem células reais. O invólucro está presente nos favos de cria e nos potes de alimento, que são grandes e cilíndricos e, em condições naturais podem atingir 7 cm de altura (Nogueira-Neto, 1970). As colônias podem apresentar de 2.000 – 3.000 abelhas (Lindauer & Kerr, 1960).

Referência
Nogueira-Neto. 1970. A criação de abelhas indígenas sem ferrão. Tecnapis.
Lindauer, M, Kerr, WE. 1960. Communication between the workers of stingless bees. Bee World 41: 29-41 & 65-71.

Fotos de espécimes da coleção

operária - vista frontal
operária - vista lateral
operária - asa
operária - perna posterior
Fotos: Favízia Freitas de Oliveira - Laboratório de Abelhas

Espécies vegetais utilizadas por esta espécie para forrageamento e nidificação

Referências Bibliográficas

home