Frieseomelitta varia (Lepeletier, 1836)

Nome popular : MARMELADA AMARELA BRAVA

Taxonomia

· Hymenoptera
. Apoidea
. Apidae
· Meliponini
Nome científico: Frieseomelitta varia (Lepeletier)
Nome popular: Marmelada ou Moça Branca (Nogueira-Neto, 1970) ou Marmelada amarela brava

Distribuição geográfica

Bahia, Minas Gerais e São Paulo (Silveira et al., 2002).

Referência
Silveira et al., 2002. Abelhas Brasileiras. Belo Horizonte.

Ecologia

Abelhas sociais, agressivas, que depositam própolis sobre a pessoa que as importuna. Suas colméias racionais são cobertas com própolis pelas próprias abelhas. A entrada do ninho é pequena, não saliente e permite que apenas uma abelha passe por vez. A cria é produzida em células que encostam levemente umas nas outras ou são ligadas por um cabo pequeno de cerume, formando grupos parecidos com cachos. Há células reais, inclusive formadas a partir de células comuns, na ausência da rainha (Faustino et al., 2002). Os potes de pólen são cilíndricos ou cônicos, com cerca de 3 cm de altura e os potes de mel são ovóides, com cerca de 1,5 cm de altura (Nogueira-Neto, 1970). As colônias podem ser médias ou grandes (Nogueira-Neto, 1970). Nestas abelhas as operárias nunca desenvolvem ovários.

Referência
Faustino CD, Silva-Matos EV, Mateus S, et al. 2002. First record of emergency queen rearing in stingless bees (Hymenoptera, Apinae, Meliponini) . Insectes Sociaux 49 (2): 111-113
Nogueira-Neto. 1970. A criação de abelhas indígenas sem ferrão. Tecnapis

Fotos de espécimes da coleção

operária - vista frontal
operária - vista lateral
operária - asa
operária - perna posterior
Fotos: Sylvia Maria Matsuda - Laboratório de Abelhas

Fotos da entrada e do interior do ninho

entrada
entrada
entrada
interior do ninho
Fotos: Laboratório de Abelhas

Espécies vegetais utilizadas por esta espécie para forrageamento e nidificação

Referências Bibliográficas

home